RSS Feed
    Pesquisa avançada 
Pedro Giglio entrevista Foffano
Entrevista feita por Pedro Giglio, do blog Arcadia, em 06/08/2010, com o romhacker Alex "Foffano", do grupo de tradução EarthBound Brasil:

Enquanto é louvável vermos que as produtoras e distribuidoras de games estão dando a atenção devida à tradução de jogos para o português brasileiro, existe uma parcela de fãs que se propõem a agilizar isso por conta própria por várias razões.

Alex "Foffano", do site Earthbound Brasil, é um destes: ele e mais cinco amigos traduziram "Mother 3" - RPG para o Game Boy Advance até então inédito fora do Japão... e a esta altura do campeoanto, duvido que isto mude de figura - para nosso idioma.

Confira o papo que tivemos para a matéria da edição de segunda-feira da Revista Digital - que virou um box à parte chamado "Traduzindo jogos pelo amor à camisa". Nada mais justo!

ARCADIA: Quantas pessoas participaram da tradução do Mother 3 pra português?

FOFFANO: Tivemos seis pessoas trabalhando ao todo. Cinco tradutores, cada um responsável por uma parte do texto principal e dos menus, e um hacker, que agora está nos ajudando a consertar os bugs para podermos lançar a versão final. Eu, além de tradutor, também me encarreguei de revisar TUDO. Duas vezes. Ser perfeccionista é cansativo...

ARCADIA: A tradução foi feita do japonês, ou do inglês (aquele outro projeto por fãs)?

FOFFANO: A tradução foi feita a partir da tradução para Inglês, feita por fãs. Primeiro, nós não entendemos bulhufas de Japonês, e segundo, o pessoal gringo que traduziu do Japonês liberou ferramentas que facilitaram demais o nosso trabalho. Tudo que tivemos que fazer foi traduzir o texto e encaixá-lo direitinho no jogo.

ARCADIA: Quanto tempo tomou a tradução completa do jogo?

FOFFANO: É difícil dizer ao certo, pois no início nós também estávamos traduzindo "EarthBound", o jogo anterior a "Mother 3" na sequência. Nós só fomos pegando "Mother 3" para traduzir quando terminávamos nosso trabalho em "EarthBound", então, no início, a tradução foi muito lenta. Mas, lenta ou rápida, a tradução levou mais ou menos um ano e meio.

ARCADIA: Vocês traduzem jogos sempre, ou foi algo específico a este jogo?

FOFFANO: Este é o segundo jogo que traduzimos. Nós começamos com "EarthBound". Quando a gente soube que existiriam as tais ferramentas de "Mother 3", reunimos um grupo para já ir discutindo como seria feita a tradução. Como estávamos bastante animados e sem paciência de esperar, resolvemos traduzir "EarthBound" ("Mother 2" no Japão), o qual, de certa forma, "Mother 3" é a continuação. Também pretendemos traduzir o primeiro de todos, "Mother", mas isso só mais tarde.

ARCADIA: Um jogo sair em português do Brasil influenciaria o quanto na sua compra?

FOFFANO: Na situação que estamos, não muito. Não dá para ficar pagando R$200,00 sempre que quero um jogo, mesmo que seja perfeitamente traduzido. As empresas de vídeo-game não traduzem os jogos para Português porque não reconhecem o Brasil como um mercado, e os impostos em cima dos jogos só faz aumentar a pirataria. Isso tudo é muito ruim para o Brasil. Se o preço não fosse absurdo e os jogos fossem em Português, eu gostaria de ter tudo original, assim como a maioria dos jogadores brasileiros. Pelo menos, é o que eu acredito.
  Veja em artigo em formato PDF Imprimir artigo Enviar artigo

Navegação
Artigo prévio nictuku entrevista EAR_CLOCK Revista LAN Gamer entrevista Jackal Próximo artigo
Sites recomendados
Utilitários recentes
eXTReMe Tracker
Acessos:

Click here